domingo, 12 de maio de 2013

Monte Fuji e Hakone


Ainda “moídos” pelo dia anterior na Disney, acordamos cedo em nosso quarto dia em Tóquio. No roteiro, a visita ao Monte Fuji e Hakone.

Aqui, um detalhe. Nesse dia, 29 de abril, eu e meu marido estávamos comemorando 24 anos de casamento. Nada como celebrar uma data como essa no Japão!

Fizemos nosso passeio com uma agência de turismo e gostamos muito. Chato foi “aturar” a guia japonesa que não parava um minuto de falar! Quando pensávamos que ela ia dar um tempo, ela esperava uns 10 segundos e voltava a tagarelar. Ela era simpática e queria agradar, mas falava demais.


Não dá pra ver a guia, mas aqui ela estava cantando
uma musiquinha do Monte Fuji.

No caminho passamos pela Torre de Tóquio.


O Monte Fuji (富士山) fica a 120 quilômetros de distância de Tóquio. É considerado pelos japoneses como um local sagrado. Com seus 3.776 metros de altitude e uma cratera de 766 metros de diâmetro é a maior montanha do Japão.


Localização do Monte Fuji.

Imagem de satélite do Monte Fuji.
Ele fica na fronteira entre as províncias de Shizuoka e Yamanashi.

Vendo o Monte Fuji pela primeira vez.


Uma palavra resume tudo: grandioso!




Nosso ônibus foi até a quinta estação – são dez no total - localizada a 2.305 metros de altitude. De lá até o cume são necessárias seis ou sete horas de escalada. A melhor época para escalar o Monte é nos meses de Julho e Agosto – durante o verão japonês.


A caminho da 5ª estação.

Gráfico com a altitude de cada estação.



A quinta estação tem uma boa estrutura para receber os turistas e os que passam por ali a caminho do topo. No local há restaurantes e um pequeno templo.


Na 5ª estação com o Monte Fuji ao fundo.


Na 5ª estação, a 2.305 metros de altitude.


Komitake Shrine (Santuário Komitake)
localizado na 5ª estação.


Mais imagens do santuário.




Os três "samurais" próximos a um Torii, 
o tradicional portão japonês sempre presente 
onde há um santuário.


Gigi com a bandeira da Marinha Imperial Japonesa.


No santuário, com o Monte Fuji ao fundo.




O Monte Fuji deriva do vulcão Komitake e teve a sua última erupção em 23 de novembro de 1707. Os geólogos o consideram um vulcão ainda ativo, mas com um baixo risco de erupção.


Estar aos pés do Monte Fuji foi realmente fantástico. 
Deu até vontade de sair subindo a montanha. Mas a vontade passou rapidamente!!!



29 anos de casamento comemorados no Monte Fuji.



A família no Monte Fuji.

Meus amores.


Alguns aproveitam pra passear de cavalo.


Desfibrilador na parede de uma das lojas 
da 5ª estação. Os japoneses se preocupam com tudo. 



"Olha lá o Monte Fuji".

Só que esses passeios com agências acabam sendo corridos. Tivemos apenas 30 minutos para aproveitar a 5ª estação.


Monte Fuji visto do hotel onde paramos para almoçar.


As meninas e as famílias Caputo e Nunes.


Ao lado do hotel um Parque de Diversão.
Olha só a montanha russa!
  

Uma imagem do Monte Fuji que me deixou intrigada:
o que seriam essas marcas em zigue e zague?
Será que alguém desceu esquiando?
Ou é um dos caminhos para o topo?



Do Monte Fuji prosseguimos nosso tour em direção a Hakone, uma pequena cidade no distrito de Ashigarashimo, na prefeitura de Kanagawa.


No mapa o Monte Fuji, em azul, Hakone, em vermelho e
Shinjuku, onde ficamos em Tóquio, em roxo.


O ônibus nos deixou num píer onde pegamos um catamarã que nos levou a outro píer, aos pés do Monte Komagatake. Ventava muito, mas o catamarã nem fez marola no Lago Ashinoko, mais conhecido como Lago AshiO lugar é muito bonito, realmente bucólico.


Lago Ashi.

Barco ancorado em um dos píeres.


Nosso catamarã chegando.


 O lugar é muito bonito.


Avistando o teleférico que leva ao Monte Komagatake.


Chegando ao pier.


Essa sakura - como os japoneses chamam a cerejeira -
já estava praticamente sem flores.


Subimos ao Monte Komagatake, que fica a 1.327 metros acima do nível do mar, de teleférico. O trajeto, feito num bondinho com capacidade para 101 pessoas, tem 1.800 metros e durou pouco cerca de sete minutos.

Lá de cima pudemos apreciar a vista panorâmica do Lago Ashi, e as montanhas ao redor, incluindo, ao longe o Monte Fuji. Um belo passeio.


Lá ao fundo o Monte Fuji, visto do Monte Komagatake.
Pena que o tempo não estava limpo.



No alto do Monte Komagatake ventava muito.


No topo da montanha fica o Hakone Motomiya Shrine (santuário).


Bondinho do teleférico visto lá de cima do Monte.


Vista do Lago Ashi.


Entrando do bondinho para descer do Monte.



video
Pequeno video mostrando um trecho da descida.


Lembrança do passeio ao Monte Komagatake.



Depois de uma rápida passada pelas lojas de souvenires voltamos para o ônibus que nos levou para a estação do trem bala. 


Pequeno Torii nas águas do Lago Ashi, em Moto-Hakone.


Voltamos para Tóquio, pela primeira vez, no Shinkansen, o trem bala. A viagem até a estação de Tóquio durou cerca de 30 minutos. Lá fizemos “baldeação” para o metrô até a estação de Shinjuku.

Fomos direto para o hotel descansar, porque no dia seguinte partiríamos para Hiroshima, uma das visitas mais aguardadas nessa passagem pelo Japão. Conto sobre isso no próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário